O Alentejo quer e pode, Exportar Mais e Melhor

O Projeto ALENTEJO EXPORTAR MELHOR | Valorização dos Recursos da Região do Alentejo é uma operação aprovada no Sistema de Apoio a Ações Coletivas (SIAC), enquadrada no Aviso de Abertura de Concurso ALT20-52-2015-02 do Programa Operacional Regional do Alentejo 2014-2020 (PO Alentejo 2020), mais especificamente na tipologia ‘Internacionalização’.

field-644440_1920

Induzir dinâmicas de internacionalização no tecido empresarial

 

Estimular a cooperação
interempresarial

corn field 440338_1920

Diversificar os mercados de

exportação

agriculture 1846341_1920 1
banner_exportar_melhor1

Apresentação do Projeto Alentejo Exportar Melhor

O Projeto ALENTEJO EXPORTAR MELHOR | Valorização dos Recursos da Região do Alentejo é uma operação aprovada no Sistema de Apoio a Ações Coletivas (SIAC), enquadrada no Aviso de Abertura de Concurso ALT20-52-2015-02 do Programa Operacional Regional do Alentejo 2014-2020 (PO Alentejo 2020), mais especificamente na tipologia ‘Internacionalização’.

O Projeto tem como objetivo central potenciar o sucesso da internacionalização das PME da região através de um melhor conhecimento sobre os mercados, e estimular as iniciativas coletivas de cooperação interempresarial para a internacionalização dos bens e serviços produzidos na Região, assente nos Domínios de Especialização da RIS3 Alentejo, e incidindo sobre quatro mercados internacionais e sobre as fileiras (1) Agro-Alimentar-Vinho (2) Agro-Alimentar-Azeite (3) Agro-Alimentar-Carnes e Enchidos (4) Agro-Alimentar-Outros (5) Turismo (6) Mar (7) Energias e (8) Outros Bens e Serviços, e é promovido em parceria pelo NERBE/AEBAL – Associação Empresarial do Baixo Alentejo e do Litoral (beneficiário líder/chefe de fila), NERE – Associação Empresarial da Região de Évora, NERPOR – Núcleo Empresarial da Região de Portalegre – Associação Empresarial, e SINES TECNOPOLO – Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica Vasco da Gama.
O Projeto surge da necessidade de responder aos objetivos da tipologia ‘Internacionalização’ do SIAC, e a um conjunto de falhas de mercado identificadas nas principais estratégias da região do Alentejo (PO Alentejo 2020 e RIS3 Alentejo), e ainda no Plano de Ação Regional do Alentejo 2020 (PAR Alentejo 2020), na vertente da Internacionalização das atividades económicas da região, a saber:

– Estimular a cooperação interempresarial;

– Induzir dinâmicas de internacionalização no tecido empresarial;

– Diversificar os mercados de exportação.

Assim, foram definidas quatro Ações, que se consubstanciam num conjunto de atividades que permitirão responder aos problemas enunciados atrás:

1. Dinamização dos setores / fileiras económicos com maior potencial de internacionalização (smart specialisation), em alinhamento com os Domínios Prioritários da RIS3 Alentejo, através de um trabalho inicial de base territorial descentralizada para identificar empresas com potencial de internacionalização, e na criação de grupos de trabalho setoriais interempresas, para a promoção da internacionalização dos seus negócios;

2. Desenvolvimento de Plano de Ação para a promoção do consumo de bens e serviços de proximidade, no setor do Turismo, ao nível dos produtos agro-alimentares produzidos na Região, por forma a aumentar o volume de vendas indiretas ao estrangeiro;

3. Identificação e caraterização dos mercados internacionais de destino para os setores económicos/fileiras prioritários integrados na estratégia de especialização inteligente / RIS3, incluindo a produção de informação sobre os mercados-alvo identificados para os produtos e setores prioritários definidos no âmbito do Projeto, e ainda na realização de contactos exploratórios para promover a internacionalização desses produtos e serviços junto dos mercados alvo;

4. Programa de Apoio à Internacionalização dos setores económicos/fileiras prioritários integrados na RIS3 Alentejo, através da definição e elaboração de planos de ação de curto e médio prazo para a Internacionalização das fileiras/sectores prioritários identificados, complementados com Focus Groups para aceleração e prova de conceito de projetos de empresariais de internacionalização.

Print
  • O ALENTEJO 2015 EXPORTAR +, Projeto Integrado de Densificação e Capacitação da Rede Institucional de Apoio às Empresas e de Promoção da Exportação, executado entre 2013 e 2015, estando alinhado com as principais opções estratégicas para a região, desenhadas no âmbito do Plano Regional de Ordenamento do Território do Alentejo (PROT Alentejo), do Plano Regional de Inovação do Alentejo (PRIA) e do Programa Operacional Regional do Alentejo 2007-2013 (Inalentejo) e, contribuiu para a sustentabilidade e crescimento da região, numa perspetiva de promoção da internacionalização das empresas e teve como objetivo central, aumentar o número de empresas exportadoras e o volume de negócios internacional da região.

    Para as PME’s, prosseguir o caminho da globalização, internacionalizando as suas atividades, mais do que um desígnio, é uma necessidade. Neste contexto, a criação de capacidades de gestão e de uma intervenção comercial progressiva em mercados externos, associada à criação de condições base para um desenvolvimento harmonioso das suas vantagens competitivas são condições essenciais para o sucesso do seu crescimento e da sua competitividade sustentada.

    Para muitas micro e pequenas empresas da região, à semelhança do que ocorre um pouco por todo o país, as fronteiras nacionais ainda representam uma barreira significativa à expansão das suas atividades e ainda dependem, em grande parte ou exclusivamente, do que vendem no mercado nacional e, apesar das vantagens, “ir para o estrangeiro” constitui ainda um passo difícil para a maior parte delas, se bem que, aceitem que existe uma relação direta entre a internacionalização e o aumento da sua rentabilidade e que uma internacionalização proativa reforça o seu crescimento, aumenta a sua competitividade e apoia a sua viabilidade no médio e longo prazo.

    Porque vivendo num mundo globalizado, muitas vezes incerto e imprevisível, cada vez mais, estas empresas devem ter uma atitude aberta e inovadora, flexível mas decidida que lhes permita fazer frente aos desafios dum mercado global, cada vez mais competitivo.

    No seu horizonte estratégico as empresas participantes ponderaram, simultaneamente, as oportunidades e as ameaças, não só as de ordem nacional, mas também as de natureza internacional.
    Por isso e para isso, na implementação do projeto foram tidos em conta o conjunto das oportunidades e das ameaças que a envolvente proporcionou, assim como, os pontos fortes e fracos quer da envolvente quer do tecido empresarial que marcou presença ajudando-o a aprender a capitalizar nos pontos fortes e a minimizar seletivamente os pontos fracos.

    O projeto ALENTEJO 2015 EXPORTAR + cumpriu o seu objetivo central, aumentando o número de empresas exportadoras e o volume de negócios internacional da região, assim como os seus objetivos específicos, a saber:

    – Realizou atividades de sensibilização e de informação do projeto, territorialmente desconcentradas, para identificação de empresas com potencial exportador;

    – Identificou setores económicos com maior potencial de internacionalização (smart specialization), consubstanciados nas empresas que participaram e responderam ao inquérito referido anteriormente;

    – Dinamizou ações de colaboração setoriais para a internacionalização;

    – Identificou e caraterizar mercados internacionais de destino;

    – Elaborou e implementar Planos de Ação para a Internacionalização.

    Como referido anteriormente o projeto realizou-se durante os anos 2013 e 2015 e abordou os mercados do Brasil, Colômbia, Moçambique, Polónia e Taiwan.
    Após a conclusão deste projeto os parceiros executores, NERBE/AEBAL, NERE e NERPOR resolveram candidatar um novo projeto ao quadro comunitário de apoio Portugal 2020, visando a internacionalização das empresas da região, alargando desta vez a parceria ao Sines Tecnopolo. Este novo projeto denomina-se Alentejo Exportar Melhor e terá a sua implementação durante os anos de 2015, 2016 e 2017.

Internacionalização

Ver mais

Notícias

Ver mais

Contactos

Nerbe Aebal

Rua Cidade de S. Paulo, Apartado 274 | 7800-453 Beja
+351 284 311 350

Nere

Parque Ind. e Tec. de Évora, Rua Circular Norte | 7005-841 Évora
+351 266 709 115

Nerpor

Parque de Feiras e Exposições, Apartado 202 | 7300-901 Portalegre
+351 245 302 300

Sines Tecnopolo

Zona Industrial Ligeira, nº2 - Lote 122-A | 7520-309 Sines
+351 269 000 300